domingo, 17 de janeiro de 2010

Dia de visita

Ontem os gatinhos receberam a visita da Andréa :)

Ela acompanha o blog há tempos, já fez algumas doações e agora resolveu conhecer o trabalho mais de perto

Chegando no cemitério, demos uma volta pra ela ter uma idéia melhor de como os gatos se dividem em grupos lá dentro

No grupo da árvore, primeiro vimos a mãezinha


E, logo depois, o gatinho da árvore que é irmão da mãezinha


Mais tarde, quando passamos por ali novamente, vimos essa cena


Não são uma graça os dois juntos?


Tão amorosos


Dá pra notar que ela está amamentando


Nos disseram que os filhotes dela estão nessa campa mas não conseguimos vê-los, talvez ela já tenha mudado a cria de lugar


Fomos até o outro canto, onde tem mais um grupo de gatinhos. Vimos a Atchim


O Bonitão, que ainda não consegui pegar para castrar


Aquele gatinho que não comia na clínica, quando foi castrado


A outra mãezinha


Depois que colocamos ração, Andréa me disse que viu o filhote dessa mãezinha então voltei lá pra procurar

Que falta faz um zoom potente


Ô bichinho apavorado, só via a sombra dele correndo pra fugir da gente, não consegui nenhuma foto boa rs

Onde está Wally?ⓘ


No grupo central, Trika veio mostrar todo seu charme pra visita :)






Bonequinha também estava por ali


Continuando a ronda, fomos até o mausoléu trancado. Vimos a mãezinha do lado de fora


E o filhote lá dentro


Eu queria pegar a mãe porque o filhote já está grande e achei que ela logo estaria com cria novamente

Mas tinha enterro ali do lado, tivemos que esperar até que não tivesse mais ninguém por perto

Quando finalmente montamos a gatoeira, quem veio ver o que tinha de interessante ali foi o filhote


Andou pra lá e pra cá, ficou um tempão rondando


Até que, finalmente, entrou. Comeu toda a isca calmamente


E surtou quando chegamos perto


Ficou apavorado, tadinho :(


Cobrimos a armadilha com panos pra ele se acalmar um pouco

É tão lindo! Um sialata quase linx point, parecido com o Eros. Deve estar com uns 5 meses mas precisaria de um lar temporário para socializar e perder o medo de gente

Ou ser adotado por alguém que entenda que ele precisará de um tempo pra perceber que humanos nem sempre são ruins

Alguém pode dar lar temporário pra ele?

Se não surgir alguém até o próximo sábado, ele terá que voltar ao cemitério :(


Enquanto cobríamos a armadilha e arrumávamos tudo para ir embora, ouvimos um miadinho

Um bebê gatinho???

É... um bebê gatinho dentro do mausoléu trancado...

Não conseguimos vê-lo mas ele miou várias vezes e temos certeza que está lá

Ou seja, mais uma vez devo reconhecer que Deus sabe o que faz

Se tivesse pego a mãezinha como pretendia, ao invés do filhote, o bebê teria morrido porque eu não sabia que ela já tinha dado cria de novo :(

Voltamos até o grupo central pra distribuir ração e vários gatinhos vieram prestigiar o banquete



Depois do cemitério, fomos até a casa da senhorinha que alimenta os gatos. Ela está com filhotes que foram abandonados lá e não posso pegar porque não tenho mais lares temporários

Como é difícil tirar fotos de filhotes, eles não param quietos!


Esse tigrinho é machinho, deve ter de 3 pra 4 meses


Tava ronronando no colo da Andrea :)


Essa mocinha tem de 4 pra 5 meses


Muito mansinha e ronronenta


E esse piolhinho azul é uma menina, elétrica e mansinha


Tem 2 meses e está com problema de pele, levamos no veterinário e ela já começou o tratamento


Precisa de lar temporário para terminar o tratamento e poder ganhar um lar


Todos os filhotes serão entregues castrados

Quer adotar? Entre em contato: cinzaeamarelo@gmail.com

Quer ajudar os gatinhos? Inscreva-se: catsnecropolis_voluntarios-subscribe@yahoogrupos.com.br


ⓘ Não achou o gatinho na foto? Ele está logo acima da flor :)

4 comentários:

Veronica Gregório disse...

Lindos!! Aquele gatinho na gatoeira é muito assustado!! a cizinha vai ficar bem logo. É só ter paciência...

Rodocats disse...

Pessoas como vc me inspiraram e inspiram...
Deus a abençoe

Clauco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clauco disse...

Parabéns pelo trabalho!

Moro em São Paulo, e gostaria de ver o projeto de perto algum dia, se possível.

Abraços!