domingo, 28 de agosto de 2011

Uma história de amor

O amor nem sempre vem pronto. Às vezes, é preciso um pouco de paciência e empenho para que ele encontre seu lugar e se encaixe em nossas vidas

Depoimento da Fabiana, mamãe do Branco:

"Tudo começou quando vi a Lilia divulgando uma rifa para custear o tratamento do Grande Gato Branco, que sofria de estenose de esôfago: cliquei no link e acabei conhecendo sua história

Fiquei muito emocionada ao ver todo o esforço da Patrícia em salvar este gatinho. Mesmo vendo os custos e todo o trabalho que envolvia a recuperação do Branco, ela nunca pensou em desistir!

Comprei uma rifa aqui e outra lá, e acompanhava a evolução dele sempre, pelo Cats of necropolis. Um belo dia vi que ele estava quase recuperado e a Patrícia o colocou para adoção... algumas semanas se passaram e eu sempre pensava no Branco

Fiquei tentada a adotá-lo, mas eu já tinha dois gatos e fazia um mês que eu havia pego a terceira da rua, para cuidar, castrar e doar, então achei que quatro gatos em casa (mais um cachorro, uma chinchilla, um canário e quatro porco-espinhos) seria too much. Fiquei então neste dilema, sem saber o que fazer... Eu sonhava com o Branco!!

Até que conversei com meu marido e ele me incentivou. Então enviei um e-mail para a Patrícia e, depois de conversarmos bastante, em um domingo chuvoso, ela o trouxe para a minha casa.

Não posso dizer que ele se adaptou no início, muito pelo contrário... logo quando chegou, ele ficava fungando e fazendo “fu” pela casa toda, super estressado. Na primeira semana o deixei preso em um quarto, para os outros gatos se adaptarem ao novo cheiro. Aos poucos fui colocando comidinha gostosa no ponto de encontro deles, trocando os cobertores, e a família felina se adaptou, até o Branco ficar solto pela casa.

Mas havia um problema: o Totó!

Nunca imaginei que ele seria um problema para o mais novo integrante da casa, mas, certo dia, depois de voltar do trabalho (o Totó trabalha diariamente comigo), o Branco o atacou!

Foi bem feio, eu nunca tinha visto uma briga assim!! Eu gritava, batia palmas, separava os dois, mas o Branco o atacava novamente!! E isso se repetiu por vários dias, várias vezes, até que ele atacou o meu marido em uma das vezes que foi separá-los.

Ficamos super chateados, e pensamos em devolvê-lo. Como poderíamos deixar em casa um gato que atacava o nosso cachorro (que é um santo e ficava apanhando em silêncio)?

Bom, nisso conversei com a Patrícia sobre devolvê-lo e, nos dias seguintes q ele continuou em casa, incrivelmente parece que ele foi aceitando a convivência com o Totó. Aceitando, mas não gostando! Então decidimos tentar novamente. E não é q deu certo??

Mesmo adaptado aos gatos, ele dormia na sala de jantar, longe de todos, e não subia na cama ou nos móveis de jeito nenhum... quando o colocávamos lá, ele ficava bravo e saía correndo. Na verdade, acabei percebendo que ele sempre fica bravo quando está com medo, acho q é a maneira dele de se defender.

Aos poucos ele foi chegando mais perto, fazendo amizade e se mostrando um gatinho muito carinhoso!

Hoje ele dorme na cama (roubou o lugar do Mingau), e é o único q fica dormindo até as 7 da manhã comigo, ronronando a noite toda

Ele brinca com os outros, principalmente com a Fofa (que acabou ficando na família tb), que é a chefe da gangue dos gatos.

De vez em quando, ele chega perto do Totó e dá uma cheiradinha no focinho... sai correndo depois, mas é só! Às vezes o Mingau dá banho nele, e o Gatoleco é o companheiro das explorações no quintal

Cada um tem o seu jeitinho particular, sua personalidade, e o Branco é literalmente um “chiclete peludo” como a Patrícia descreveu!

E o amor que sentimos por ele é tão grande, que nem parece fazer apenas 3 meses que ele chegou em nossa casa e em nossas vidas"


15 comentários:

Repositório disse...

Chorei Pati... eu tô aqui emocionada!
Como é maravilhoso ler isso!

Prosopopéias Cintilantes disse...

Que felicidade! Sempre acompanhei a saga da recuperação do Gato Branco e fico muito, muito feliz com as boas notícias!
Stela e Petetecos

Rogério Vieira disse...

Que bela história! Ainda bem que tudo deu certo e foi devido à paciência da adotante!

Sônia Schmidt disse...

Que bom!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Augmar disse...

O Branco é um gato muito carinhoso, falante, simpático!! Enquanto ele estava em tratamento, quando tocava a campainha, ele era o primeiro a chegar no portão e "cumprimentava" quem estava lá tocando a campainha... não tinha como não achá-lo lindo!!!

Que bom que ele encontrou uma família e que está muito feliz!!! Ele realmente merece!

Cândida Rosa disse...

Fico muito feliz com este depoimento! Torci todos os dias pelo Branco, pela recuperação e pela adoção!

Profissão: Esposas disse...

Amor... Realmente, nao ha palavra melhor!!! :)

Anônimo disse...

Paciência + perseverança = amor
Abraços
Kathia

Livia Luzete disse...

Ai (suspiros) lindo depoimento. Pois é, persistência e muito mas muito amor mesmo para salvar o Branco de vez de uma vida triste.Estou feliz por todos!
Parabéns mamãe e papai do Branco! Que odeus dos gatos os abençoem sempre!

Vivian Oliveira disse...

Toda relação, principalmente de amor, vem com muita paciência e esforço. COm os bichos não é diferente. A cada história feliz aqui do Cats eu fico mais e mais apaixonada pelos meus bichanos e por outros.

O branco realmente mereceu esse esforço e fico feliz por ele e pela nova família.

Beijos

Jules disse...

Nossa que lindo! Sem palavras.

Anônimo disse...

Teu trabalho é magnífico, uma amiga me passou o teu blog, ela também faz este trabalho no cemitério Nossa SEnhora do Desterro em Jundiaí.
São tantos gatinhos abandonados, uma tristeza.

Maria Helena

Maris disse...

Patricia, que emoção boa me deu esse depoimento do Brancão!Eu torci tanto pra dar certo! Q alminha mais sofrida desse gato, não? Lembrou muito meu negão... Muito boa sorte e luz pra essa família abnegada com todos esses amigos juntos (mesmo q o Brancão não se dê com o Totó... como em toda família, sempre tem alguém, heheheeh).

Flávia Saad disse...

Muito emocionante!!
Esse gato é um vitorioso e a família que o adotou, incluindo chinchilas, cachorro, etc, merece tudo de bom nessa vida!! Parabéns pela iniciativa e pelo carinho demonstrado pelo Branco.
bjs
Flávia
www.juicysantos.com.br

Patricia Greenwitch disse...

muito bom! entrei no site procurando justamente saber como ele estava e qual foi a maravilhosa surpresa ao saber que ele além de estar otimo,já tem até um lar!?? AMEI!!
Eu aqui tenho 13 gatos, e noto que as pessoas têm uma certa impaciência em deixar o animal se adaptar..elas acham que em um dia,tudo tem q ficar bem! qdo não compreendem que o animal está em uma ambiente novo,com pessoas,animais,cheiros...tudo diferente!
Eu tenho Ray Charles,que é meu gatinho cego que foi devolvido a adotante 'pq fez xixi no lugar errado'..pombas! o animal tem que se adaptar ao ambiente,aprender aonde é o 'banheirinho'.. e aqui em casa não foi diferente: no 1º dia ele fez xixi no lugar errado, no 2º tb..no 3º em diante nunca mais errou!!!! eu agradeço até hoje a pessoa que o 'abandonou',pq ele é um gato maravilhoso!!!!!!!!
Muito bom saber que o 'Branquinho' tb arrumou uma casa aonde ele é amado!Ele merece!!!!!