domingo, 20 de novembro de 2011

Depois de uma longa ausência

Hoje, 20/nov, fui novamente ao cemitério

Levei um pouco de ração e procurei carinhas conhecidas

Logo na entrada, estava o gatinho da árvore

Ele tá bonito e gordinho

Pertinho dele, estava o gato que eu costumava chamar de Bonitão. Hoje ele já não está mais como era. Magro, espirrando, nem parece aquele gato peludo de antes

Só a personalidade não mudou, continua arisquinho, fugiu logo que chegamos mais perto

Andando um pouco mais, vimos a Sula. Ela veio correndo quando me viu, ficava me rondando a uma distância segura

Tão magrinha... mas não se interessou pela ração que levei

Outra carinha conhecida, a Atchim. A gata que mais deu trabalho na armadilha :)

Mais para o centro do cemitério, vi esse rapazinho que não reconheci. Talvez seja um dos filhotões que nunca consegui ver de perto. A orelhinha parece queimada de sol :(

Deitou bem pertinho de mim, não parece ser bravo

E lá no fundo, vimos vários gatinhos conhecidos

Oi, Berninha. Lembra de mim?

Ela veio cheirar minha mão e até deixou fazer um carinho rápido

Trica não quis muita conversa hoje

O gorducho, como sempre, entrou dentro do prato pra comer

Vai tomar conta da comida, gatinha?

Quando íamos embora, vi a Pequenina!

Há poucas semanas, Pequenina foi encontrada dentro de uma campa com filhotes mortos. Levada ao veterinário, foi operada de urgência e ainda tinha filhote na barriga. Teve uma forte infecção mas, felizmente, se recuperou

Castrada, voltou para o cemitério. É triste ter que devolver gatos pra lá. Mas, pelo menos, ela não corre mais o risco de novas gestações

Segundo uma pessoa que alimenta os gatos, ela é mãe de várias gerações de gatinhos do cemitério. Inclusive do gatinho da árvore

Vimos também a Selena, que até hoje não foi castrada e parece estar amamentando

Já saindo, vimos esse gato preto muito, muito magro

É triste, muito triste, ver a situação dos gatos

Mais triste ainda saber que isso nunca vai mudar

Veja mais fotos da visita de hoje no Facebook:


Obrigada, Aline, pela companhia.

2 comentários:

Anônimo disse...

É mesmo de deixar o coração partido de tristeza. Seu trabalho ajuda a amenizar o sofrimento desses nossos irmãos menores.
Obrigada
Kathia

Profissão: Esposas disse...

Patrícia,
Dá uma tristeza enorme ver as fotos e saber que esta situação dificilmente vai mudar...
Mas conhecer o seu trabalho de formiguinha e saber que, apesar de não conseguir mudar toda esta situação, vc está fazendo a sua parte, é certamente a alegria que nos faz visitar constantemente o seu blog.
Força!